InícioGaleriaMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Dia On:  04/11/2046
Sexta-Feira
Tempo:
névoa, porém clima mais ameno.

**~~**~~**~~**
#Inicio do Turno:FESTA NA PISCINA!! O jogo começou, as aulas já começaram á alguns meses, mas a chegada dos Cullens nesse dia alvoroça a pequena escola. Um pouco de neblina cobre alguns pontos da cidade, mas a noite não está tão fria...

**~~**~~**~~**
Staff
Photobucket
Destaque
Photobucket
Afiliados

..:: Link-me ::..

 

Top dos mais postadores
Kirah
 
Vision
 
Cassandra Deveraux
 
Shadow
 
Susan d' Blanchard
 
Sarah Winchester
 
Elleana Raven
 
Edward Cullen
 
Alice Cullen
 
Amber Parker
 
Copyright
Creative Commons License

Compartilhe | 
 

 Kathryne Manford - 16 Anos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Kathryne Manford - 16 Anos   Qui Ago 18, 2011 11:58 pm



{Player}

Nome: Christy

Idade: Rá conta outra dentinho

A quanto tempo joga rpg: mais de 6 anos

Já leu algum livro da série Twilight? Sim

Contato: Christy_vasconcellos@hotmail.com



{Personagem}




   "...She walks in beauty, like the night

Of cloudless climes and starry skies..."


Nome:Kathryne Manford

Idade: 16 Anos

Cidade e/ou Pais Natal: Forks

Familia: Pai: Lewis Manford

Mãe: Olivia S. Manford



Tio: Thomas Manford

Primo: James Manford La Noue


Grupo: Humanos

Peculiaridade: Sou boa em usar armas serve? Vai que alguém quer me dar uma pistola nova....



Personalidade e Características Psicológicas

Temperamento:
Calmo, pacato, porém sou direta e odeio indiretas. Logo
posso ser às vezes um pouco agressiva, temperamental, ou rude.


Humor: Irônico, sutil as vezes.

Qualidades:
Falar tanto de defeitos ou qualidades é complicado, mas vejamos, bem sou muito estudiosa, gosto bastante de ler, acho que isso pode ser uma boa qualidade. Sou inteligente, nunca tirei sequer uma nota baixa na vida, sou leal, odeio gente falsa ou pessoas egoístas.
Sou pontual, odeio atrasos. Sou observadora, talvez eu observe mais do que realmente tomo qualquer iniciativa.


Defeitos:
As vezes por mais tentativas que posso fazer, as vezes tenho a tendência a ser ironia ou até ríspida com algumas pessoas. Apesar de preferir sempre a política da “boa vizinhança”. Infelizmente sou um pouco tímida, na verdade eu costumo afastar as pessoas de mim, talvez eu tenha alguma fobia de contato humano, vai saber? Sou desligada, na verdade não que eu ande sem prestar atenção em nada, mas por exemplo sou péssima com datas, endereços, telefones.

Aspirações: Eu desejo liberdade, talvez esquecer o passado e somente me focar em meu futuro.

Temores: Do escuro, do passado.

Como ele se vê: Uma pessoa que tinha tudo e de repente não mais tinha.

E como é visto pelos outros: Uma pessoa encrenqueira, matadora de aula.



Caracteristicas Fisicas:
Cabelos longos e castanhos escuros, olhos esverdeados, 1,65 de altura, 65kg.



Pontos Fortes e Pontos Fracos (25 pontos distribuídos)

Aliados: 5

Contatos: 7

Popularidade: 6

Riqueza: 6



Status de Luta (32 pontos distribuídos)

Mira: 9

Habilidade: 11

Destreza: 10




Atributos


Fr:15

Con: 8

Agi: 10


Int: 13

Will: 12

Per: 13

Car:9



Livro da Vida:
“...I don't know if you can see, The changes that have come over me...”

Bem vamos começar pelos responsáveis por eu estar aqui: Meus pais. Esta é com certeza a historia que eu mais gostava de ouvir quando criança. Todas às vezes em que meu pai resolvia contar como conhecera minha mãe, passávamos quase que boa parte da noite sentados em frente a lareira. Meu pai cresceu em uma família de Advogados, na verdade muito jovem ele passou em algo publico, e passou a ganhar muito e trabalhar pouco se levarmos em conta que ele cresceu em uma cidade pequena praticamente de interior. E também ele desde que o pai morreu se tornou responsável pela loja de alugueis de apartamentos ou casas, sendo 6 deles nossos.

Minhamãe cresceu em uma família de músicos, minha avó materna a quem jamais conheci era cantora lírica, já meu avô era pianista. Mamãe não poderia ser diferente e se tornou violinista, e foi em uma apresentação ao qual meu pai fora assistir. Ele sempre repetia: era como se o sol de repente se tornasse realmente o sol. Talvez eu nunca tenha entendido tal frase. Etalvez eu nunca realmente entenda. Ele foi a exatas 10 apresentações seguidas e na 10º minha mãe achou engraçado aquele homem sentado de roupas estranhas, afinal ele estava na capital, e continuava a se vestirde modo até simples. E o chamou ao camarim. A partir dali eles se encontravam todos os dias.


“...These last few days I've been afraid, That I might drift away…”

Elesse casaram após 2 anos de relacionamento e a lua de mel de ambos foi naItália. E fora em uma dessas luas de mel deles, que eu fui realmente
criada. Na verdade meu pai tinha orgulho em dizer que fora em um barco que ele alugara. Já minha mãe fazia questão de lembrar como fora meu parto e como meu pai não conseguiu sequer filmar, já que a câmera era estranha demais para ele usar. Sim minha mãe aceitou de bom grado, vir
morar em Forks, acho que ela acreditava que a cidade por ser pequena, seria mais segura para nossa família.

Eu realmente amo relembraressa época, o balanço na arvore, a casa na arvore, correr descalça na grama, caçar grilos. Brincar com animais, ou apenas me deitar na grama de noite e observar o céu noturno. Essa sempre foi minha paixão, eu dizia pros meus pais que era como se eu sentisse que de outro lugar alguém também poderia estar olhando para aquele mesmo céu, e isso parecia diminuir qualquer distancia. E era assim que eu me sentia realmente. Porém a segurança não foi tão grande assim, em uma noite de inverno, tudo começou a mudar, mamãe adoeceu de forma cruel. E por mais que tentássemos não a conhecíamos a ir para a capital e nem mesmo tirar o bebê, sim ela estava grávida e eu com apenas 13 anos.

“...I've been telling old stories, Singing songs…”

Porémnão ocorreu como todos queríamos, o parto fora difícil. E meu irmão quese chamaria: Adam sobreviveu, e pouco depois minha mãe morreu. Se há algo que me lembro de tal dia, era meu pai sentado em um canto isolado, entendendo claramente que não mais veria os olhos claros de sua mãe, ou ouviria essa tocar e cantar, lhe ensinando a se ruma pequena dama. Sentei-me com meu pai, em seu colo e só lembro-me de repetirmos um ao outro que tudo ficaria bem, e de depois ir ao quarto de meu irmão mais novo e o abraçar, era tão pequeno, e eu prometi ali: cuidaria dele, tudoficaria bem... Mas isso também não ocorreu. Desde então meu pai começoua beber, bem ele até parecia sóbria às vezes diante das pessoas, mas dentro de casa? Nossa casa era arrumada por uma senhora de 40 anos: Lurdes. Ela sempre vinha arrumar tudo, na verdade foi com ela que
aprendi a cozinhar ou morreria de fome ou apenas comeria pizzas.

Comodisse tudo mudou e meu pai também de uma pessoa amorosa ele se tornou agressivo, e até mesmo cruel. Nossas brigas eram grandes, lembro que umavez aos 10 anos ele me trancou no quarto por quase 2 dias sem comida, após uma surra. Por eu o chamar de cretino, ele havia xingado minha mãe.Ela fez escolhas erradas? Eu não posso dizer, talvez eu mesma as fizesse, ela escolheu salvar meu irmão e errou? Não sei, Adam era uma criança linda e maravilhosa. Na verdade eu cuidava do meu irmão com o maior cuidado possível, acho que na verdade somente ele me fazia me sentir apenas uma menina, e ao mesmo tempo mais madura do que eu deveriaser. Acho que por causa disso que fiquei só, não que eu realmente quisesse afastar as pessoas. Mas estas foram se afastando, pouco a pouco. E uma se aproximando: James, meu primo mais velho passou a cuidarde mim, e meu tio passou a ser bem ele nos ajudava como podia... Eu e meu primo começamos a nos entender melhor, Apesar de tal aproximação, algo sempre me disse para me afastar, e fora em uma noite estranha e surreal, Durante uma festa, ao qual eu tinha 14 anos, que este me encontrara sozinha, e me beijara. Eu tentei por em minha mente: é um beijo... É meu primeiro beijo aproveite. Mas não acontecia exatamente isso, não houve frio na barriga, não houve sentimento, houve nojo? Eu não o queria como ele me queria.

“…That make me think about where. I come from...”

O que antes era uma paz disfarçada se tornara uma guerra declarada. Odiávamo-nos. E tal culminou neste após me ver ganhar flores de um vizinho e amigo, me dopar e me arrastar para o celeiro da casa, onde mealgemou em uma madeira velha, lembro que quando acordei meu corpo doía,e minha cabeça mais ainda. Tentei de todas as formas me soltar. Seu ódio não era normal, ou plausível. Era acima disso. Ainda posso ouvir meus próprios gritos, o cheiro do sangue, ou o gosto do mesmo. Dor, era tudo apenas dor. E quando esta passara, pela fresta da janela eu lembro de uma lua nova, brilhante surgir por entre nuvens que anunciavam uma tempestade, emeus olhos se mantiveram lá...


“…But if I should become a stranger, Know that it would make me more than sad…”

Seeu me vinguei depois daquilo? Talvez e provavelmente a cicatriz que elecarrega consigo em uma das faces seja a prova disso. Cuido de meu irmãoaté hoje, e pretendo assim que conseguir minha maior idade o adotar, jamais o deixaria sob o mesmo teto de meu pai. Este continua a beber, e quando chega em casa, qualquer coisa é motivo para tentar me agredir, mas jamais permitir que ele encostasse um só dedo em Adam, ele odeia a criança. Assim como eu odeio meu próprio pai.

E foi em uma dessasnoites ao qual eu saíra pra comprar comida que vi um pequeno cachorro ser escorraçado, o olhar dele de medo e tristeza, olhando pros lados e para o céu, me fez lembrar de mim mesma. E então o adotei, para depois ver que na verdade era uma cadelinha, seu nome? Hope. Pois eu e ela tínhamos de manter viva a nossa esperança, e ela era minha esperança de continuar a tentar viver e não comente existir. Curso o 1º ano, gosto daminha cidade e muitas vezes mato as aulas, ou causo confusões, idas a sala da diretoria são comuns, eu odeio as pessoas mesquinhas, e fofoqueiras dessa cidade, odeio indiretas, talvez eu não goste muito de pessoas, e possa contar nos dedos de uma só mão aqueles que eu realmente goste de conviver ou tenha um certo carinho. Passo minhas horas vagas na floresta, onde treino tiro ao alvo com tranqüilidade.



Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Kathryne Manford - 16 Anos
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Filler] F69 - Angelus - MAIORES DE 18 ANOS!
» Mãe flagra filho de 13 anos transando com uma mulher de 23
» Cálculo entre duas datas (resultado em anos, meses e dias)
» Invejosos diram que é montagem!
» olá

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: registro :: Fichas :: humanos-
Ir para: